Campeão mundial nos 100m perderá Tóquio por faltar a exame antidoping

Norte-americano Christian Coleman levou suspensão de dois anos

Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar com QR CODE
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

O velocista norte-americano Christian Coleman, campeão mundial dos 100 metros rasos, perderá a Olimpíada de Tóquio do ano que vem, tendo sido suspenso por dois anos por violar as regras sobre informação de paradeiro, anunciou hoje (27) a Unidade de Integridade no Atletismo (AIU). Coleman, que havia escapado por pouco de uma suspensão no ano passado por faltar a três exames de doping, fora suspenso temporariamente pela AIU em junho.

"Lamentamos dizer que não achamos que exista nenhuma mitigação com que se possa contar de forma justa para reduzir o período de sanção de dois anos", disse a entidade em um comunicado publicado em seu site.

"Infelizmente, vemos este caso como envolvendo um comportamento do atleta que é muito descuidado, na melhor das hipóteses, e irresponsável, na pior".

À época da suspensão temporária, o corredor alegou que autoridades antidoping não seguiram os procedimentos quando ele se desencontrou delas por ter ido fazer as compras de Natal em 9 de dezembro de 2019, depois de ter dito que estaria em casa.

Autoridades de controle de doping depuseram a um tribunal disciplinar dizendo que estavam presentes diante da casa de Coleman durante toda a hora determinada entre 19h15 e 20h15 do dia em questão.

Ele, por sua vez, depôs dizendo que chegou das compras pouco antes do final do período de uma hora.

Mas os recibos das compras mostraram que Coleman comprou 16 itens em um Walmart Supercenter às 20h22, disse a AIU, acrescentando: "Não aceitamos as provas do atleta".

Fonte: Agência Brasil