Ideologia de gênero é abuso infantil diz associação pediátrica dos EUA

deputados do PSOL tentaram aprovar um projeto de lei onde crianças poderiam mudar de sexo se quisessem, mesmo sem o consentimento dos pais...

Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar com QR CODE

Por: Professor André Penaforte

 

Condicionar crianças a acreditar que uma vida inteira de personificação química e cirúrgica do sexo oposto é normal e saudável, é abuso infantil.

          Eu observo essa realidade e me questiono, o que faz alguém se submeter a um procedimento que o destruirá completamente? E o pior, o que faz alguém empurrar outras pessoas para esse caminho sem volta? Aqui no Brasil mesmo, deputados do PSOL tentaram aprovar um projeto de lei onde crianças poderiam mudar de sexo se quisessem, mesmo sem o consentimento dos pais, se uma criança quisesse, bastava entrar num hospital do SUS e sairia de lá com o sexo trocado. Como podem ser tão perversos?

          O que resta de uma pessoa que passou por esses tratamentos além de passar o resto da vida atuando como um ator numa peça de teatro, fingindo ser algo que não é, condenado a passar o resto da sua breve vida tomando hormônios sintéticos, que se esquecer de tomar o corpo reagirá, tentando recuperar a sua homeostasia, o seu equilíbrio natural, o que levaria a regressão, mesmo que parcial, das características adquiridas pelo uso dos hormônios sintéticos. É por isso que a associação de pediatras considera a ideologia de gênero imposta a crianças como um abuso infantil. Precisamos proteger a nossas crianças dessa loucura ou teremos uma geração de deficientes mentais. Isso não pode entrar na escola.