O ENEM destruiu as nossas universidades

O sistema criado pelo ENEM derrubou o nível de ensino das universidades, isso foi o resultado da queda nos padrões de...

Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar com QR CODE

Por: André Penaforte (Professor)

                Primeiro eu preciso deixar bem claro que o ENEM não foi o único aspecto que derrubou o nível das nossas universidades, provavelmente o socioconstrutivismo fez muito mais nessa destruição, mas eu vou focar apenas na contribuição do ENEM por ser o tema dessa série de vídeos.

                O sistema criado pelo ENEM derrubou o nível de ensino das universidades, isso foi o resultado da queda nos padrões de seleção já apontado no motivo 1, o aluno não quer aquele curso, não se identifica com nada daquela graduação, mas entrou por que era o curso que sua nota atingiu o mínimo para entrar. Isso mesmo, o mínimo, é natural que esses alunos não consigam acompanhar o ensino da universidade, até por que os alunos que entraram nessas condições pretendem fazer a prova do enem no ano seguinte e mudar de faculdade, é a dança das cadeiras, o problema é que nesse troca troca de cursos, as cadeiras deixadas para trás ficam vazias, nunca sendo ocupadas por pessoas que de fato se identificam com o curso em questão. Dai temos uma vaga de universidade, que custa entre 30 e 50 mil reais, abandonada, um desperdício sem fim de dinheiro publico.

                Outro problema de receber alunos nessas condições é que os professores se veem obrigados a reduzir o nível das aulas, é fazer isso ou reprovar turmas inteiras, acredite alguns professores adoram ver todos reprovados, mas a maioria dos professores acaba por reduzir o nível, até por uma questão de sobrevivência, poucos professores aguentam a pressão de turmas inteiras reclamando nas diretorias das universidades, formando assim profissionais cada vez piores que formarão novos profissionais cada dia piores.

                 Alguns alunos passam anos fazendo ENEM mas não conseguem entrar na faculdade que deseja e acabam concluindo o curso que era só um paliativo, que entrou só pra não ficar sem fazer nada, resultando em profissionais medíocres, mas que irão compor os quadros de professores das universidades, derrubando ainda mais o nível das instituições, sabe aquele seu professor que nem sabe ministrar uma aula? É o resultado desse sistema.

                Outro problema, é que as universidades recebem os alunos selecionados pelo SISU, o sistema utilizado para medir as notas dentre os alunos concorrentes a uma vaga na universidade, dessa forma as universidades não podem impor suas próprias notas de corte, quem impõe essas notas é o SISU, dessa maneira entram verdadeiros puxadores de carroça nos cursos, pessoas sem o mínimo preparo, sem a menor condição de sequer efetuar um calculo aritmético e eu não estou brincando, vi isso acontecer, tive um aluno que não sabia fazer uma simples divisão e esse cara estava cursando ciência e tecnologia, ele ja desistiu, acho que o motivo da desistência é bem evidente. Uma simples nota de corte estabelecida pelas universidades poderia evitar esses absurdos. A coisa esta tão feia que já tem até universidades criando cursos de matemática básica para ensinar aritmética aos alunos.

                Esse é o resultado de um ciclo que precisa ser parado, alunos desinteressados, entrando em cursos que não os interessa apenas porque suas notas no ENEM atingem o mínimo para entrar, ou paramos com isso ou as universidade brasileiras vão seguir caindo no abismo da péssima qualidade do nosso sistema educacional, que já desponta como um dos piores sistemas de educação do mundo. (Vídeo do brasil paralelo mostrando as posições das universidade brasileiras no ranque internacional) Precisamos selecionar bem os nossos futuros profissionais, pois são eles os responsáveis pela construção de alguns alicerces que sustentam a nossa sociedade.