O risco de dano psicológico causado pela ideologia de gênero

o real problema é quando um professor em uma escola ou universidade chega para seu filho... e desconstrói essa identidade

Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar com QR CODE

POR: Andre Penaforte (Professor)

A crença de uma pessoa, que ele ou ela é algo que não é, trata-se, na melhor das hipóteses, de um sinal de pensamento confuso.

     O problema não é quando um menino se sente uma menina, um problema psicológico raro, mas tratável, o problema não é quando uma menina se sente um menino, novamente um problema psicológico raro, mas tratável, o real problema é quando um professor em uma escola ou universidade chega para seu filho, que já possui uma identidade sexual parcialmente construída e desconstrói essa identidade, dizendo a ele que ele não é um menino ou que sua filha não é uma menina, inserindo ideias na cabeça da criança e usando a engenharia social para confundi-la, o resultado disso já é conhecido pelos experimentos sociais realizados em vários países que usaram suas crianças como ratos de laboratório, o resultado foi sempre o mesmo, uma massa de crianças e adolescente com problemas psicológicos, a ideologia de gênero pode ser fantasia, mas o seu dano é real. E estão querendo inserir essa ideologia como ensino obrigatório nas escolas, emboscando nossas crianças no momento mais vulnerável da sua formação, a formação da mente e personalidade.

     Além de tudo isso, temos a sexualização precoce das crianças, uma porta aberta a pedofilia, aqui no brasil, um dos planos era obrigar o ensino dessa loucura da ideologia de gênero para crianças de 6 anos, imagina os efeitos de dizer a um menino de 6 anos que ele não é um menino, mas que pode ser qualquer um dos 60 generos disponíveis, é uma confusão maquiavélica, não a toa, a sociedade pediátrica dos estados unidos considera a ideologia de gênero um abuso infantil, uma violência contra a criança. Novamente: a ideologia de gênero pode ser fantasia, mas o seu dano é real.