Vacina Coronavac tem eficácia de menos de 60%

A chamada taxa de eficácia global da CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, ficou abaixo dos 60%.

Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar com QR CODE
Cedida
Cedida

A chamada taxa de eficácia global da CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, ficou abaixo dos 60%, mas é superior aos 50% exigidos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para que o imunizante possa ser aplicado na população.

De acordo com as fontes, os indivíduos que tomarem a vacina vão criar anticorpos e, mesmo que sejam contaminados, terão apenas sintomas leves, como dor de cabeça, que poderão ser tratados com medicação leve.

O governo de São Paulo e o Butantan marcaram uma coletiva para 12h45 desta desta terça-feira (12) para anunciar a eficácia global da vacina. Isso porque, depois de dois adiamentos, o governo paulista informou que a eficácia ficou em 78% e pediu a autorização do uso emergencial à Anvisa na última sexta-feira (8).

Fonte: Infomoney